Escola

CLIQUE AQUI PARA VISITAR O NOSSO SITE OFICIAL

Endereço e contatos:

UNIDADE I - Rua. Tab. Eurydice de Barros Esteves, 156, Mangabeira I, João Pessoa, Paraíba 58055-450, Brasil

Contatos:
Oi (83)98740-2530 (WhatsApp)
Tim (83)99966-6875
Claro (83)99102-3221
Vivo (83)98101-7208

Sobre o fundador... Visite as redes sociais do Prof. Elvis Chaves...

E-mail: profelvischaves@yahoo.com.br
Blog
Site oficial
Facebook
Google+

YouTube

Use o GPS:


FAÇA SUA BUSCA NO BLOG AQUI

domingo, 23 de outubro de 2016

Acidentes ou sinais de alteração.

Os acidentes ou sinais de alteração são símbolos utilizados na notação musical para modificar a altura da nota.

São sinais extremamente importantes para a linguagem musical, servem para modificar a altura de uma nota sem mudar seu nome. Servem para elevar ou baixar a altura de um tom ou semitom. Na escrita musical, os acidentes sempre são colocados na frente da nota.

Essas alterações são indicadas pelos sinais de alteração, também chamados de acidentes. São cinco tipos, vejamos quais: Dobrado bemol, Bemol, Bequadro, Sustenido e Dobrado sustenido.

Dobrado Bemol ou Duplo Bemol: Abaixa a altura da nota que se segue em um tom (dois semitons) em relação à sua altura natural.


Bemol: Abaixa a altura da nota que se segue em um semitom. Toca-se a nota mais próxima à esquerda, em outras palavras, é nota será abaixada em um Semitom.


Sustenido: Eleva a altura da nota que se segue em um semitom. Toca-se a nota mais próxima à direita, em outras palavras, é nota será elevada em um Semitom.


Dobrado Sustenido ou Duplo Sustenido: Eleva a altura da nota que se segue em um tom (dois semitons) em relação à sua altura natural.

Bequadro: Na notação musical, um bequadro anula qualquer um dos acidentes (sustenido, dobrado sustenido, bemol ou dobrado bemol), fazendo a nota voltar à sua altura original. Em outras palavras, cancela qualquer acidente prévio na mesma nota e em todas as notas de mesmo de mesma altura existentes dentro do mesmo compasso.

Usando-se um sustenido ou bemol, também se anula o dobrado sustenido ou dobrado bemol.




Em resumo:


Alterações ascendentes e descendentes

As Alterações Ascendentes são o sustenido e o dobrado sustenido.


As Alterações Descendentes são o bemol e o dobrado bemol.


Quando a primeira nota está alterada com sustenido e a segunda com dobrado sustenido, a última é elevada somente meio tom, pois um acidente anula sempre o anterior.


Assim, também quando a primeira nota está bemolizada, o efeito do dobrado bemol é de apenas 1 semitom descendente.


O bequadro, além de fazer a nota voltar ao seu estado natural, tem ainda duas funções: após o sustenido ou o dobrado sustenido, ele é uma alteração descendente. Depois do bemol ou do dobrado bemol, o efeito é ascendente. Isso, claro, apenas porque ele anula o acidente em ação e faz com que a nota volte ao seu estado natural.


O bemol também terá efeito ascendente, quando colocado depois de um dobrado bemol.


O sustenido terá efeito descendente, quando colocado depois de um dobrado sustenido.


Emprego dos acidentes

Os sinais de alteração podem ser empregados de três maneiras: fixos, ocorrentes e de precaução.

Acidentes Fixos – São colocados junto à clave e seu efeito atinge todas as notas de mesmo nome.
Dizemos que estes acidentes constituem a “armadura da clave”, ou seja, são colocados sempre após o sinal da clave e antes da fórmula de compasso. Indica que todas as notas constantes na armadura da clave serão alteradas do início ao fim da música.

Os acidentes fixos seguem sempre a mesma ordem de aparecimento. A este conjunto de acidentes fixos chamamos Armadura de Clave.


Acidentes Ocorrentes – São colocados no decorrer de um trecho musical e seu efeito atinge somente as notas de mesmo nome que estiverem dentro do mesmo compasso após o acidente.

São acidentes que aparecem no decorrer de um trecho musical. Indica que APENAS naquele compasso haverá uma modificação de altura que não foi prevista na armadura da clave.


O efeito dos acidentes ocorrentes só atinge o compasso seguinte quando a nota alterada estiver unida por ligadura à primeira nota do compasso seguinte, desde que ambas sejam de mesma altura.


Acidente de PrecauçãoÉ usado apenas para evitar um provável erro de leitura por parte do intérprete.



Notas enarmônicas

São chamadas de enarmônicas as notas, escalas ou acordes que possuam nomes diferentes (escritas diferentes), mas a mesma frequência sonora (mesmo som, mesma altura ou mesma afinação). Por exemplo: (G#) Sol sustenido e (Ab) Lá bemol são notas enarmônicas. Observe:





Nos instrumentos de afinação fixa, como o piano, as notas têm a mesma altura e são tocadas na mesma tecla. Nos instrumentos de afinação mutável, como o trompete, duas notas enarmônicas não têm rigorosamente a mesma altura, pois há uma diferença quase imperceptível entre elas. Essa diferença chama-se coma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Loading...