Escola

CLIQUE AQUI PARA VISITAR O NOSSO SITE OFICIAL

Endereço e contatos:

UNIDADE I - Rua. Tab. Eurydice de Barros Esteves, 156, Mangabeira I, João Pessoa, Paraíba 58055-450, Brasil

Contatos:
Oi (83)98740-2530 (WhatsApp)
Tim (83)99966-6875
Claro (83)99102-3221
Vivo (83)98101-7208

Sobre o fundador... Visite as redes sociais do Prof. Elvis Chaves...

E-mail: profelvischaves@yahoo.com.br
Blog
Site oficial
Facebook
Google+

YouTube

Use o GPS:


FAÇA SUA BUSCA NO BLOG AQUI

sábado, 17 de dezembro de 2016

Intervalos.

Intervalo, é a distância ou diferença de altura existente entre duas notas diferentes. Podemos usar esse termo para dizer: intervalo de um tom, intervalo de um semitom; enfim, qual-quer distância entre duas notas é um intervalo. Geralmente, esse termo é usado junto com a definição de graus, como veremos nos próximos tópicos.

O intervalo tira seu nome do número de graus de que é formado, ou seja, é denominado de acordo com o número de graus existentes entre a nota inferior (Inclusive) e a nota superior (Inclusive).
Deve-se contar os intervalos da nota inferior para a superior, ou seja, de baixo para cima. O intervalo pode ser:

Primeira (1 Grau)
Segunda (2 Graus)
Terça (3 Graus)
Quarta (4 Graus)
Quinta (5 Graus)
Sexta (6 Graus)
Sétima (7 Graus)
Oitava (8 Graus), ...

Na prática, não existe intervalo entre dois sons da mesma altura, entretanto, sua classificação pode ser feita como: Intervalo de Primeira. Não sendo assim um intervalo propriamente dito, o Intervalo de Primeira e considerado nulo, pois é formado por dois sons idênticos, chama-se também de Uníssono.

Os intervalos podem ser classificados como:

Simples - São os intervalos situados dentro de uma oitava.
Composto - São os intervalos maiores que uma oitava.
Harmônico - São os intervalos executados simultaneamente.
Melódico - São os intervalos executados sucessivamente.
Ascendente - A primeira nota é mais grave que a segunda.
Descendente - A primeira nota é mais aguda que a segunda.
Diatônico - quando as notas que o compõem pertencem ao tom; são formados por notas da escala diatônica.
Cromático - quando é formado por uma ou duas notas alteradas, estranhas ao tom.

Além da classificação em Segunda, Terça, Quarta, etc, os intervalos admitem também uma classificação mais especifica.

Maior (M), Menor (m), Justo (J), Aumentado (A) ou Diminuto (D).

Intervalos Maiores: Na escala diatônica maior, os intervalos formados pelo 1º e 2º, 1º e 3º, 1º e 6º e 1º e 7º graus são intervalos maiores.

Intervalos Menores: Um intervalo menor é o que tem um semitom cromático a menos que o intervalo maior de mesmo nome. Um intervalo maior se transforma em menor, abaixando a nota superior um semitom cromático, ou elevando a nota inferior um semitom cromático.

Intervalos Justos: Na escala maior, os intervalos formados pelo 1º e 4º, 1º e 5º, 1º e 8 graus são intervalos justos.

Recebem esse nome por causar uma ou ideia ou sensação de repouso (Consonância perfeita). É chamado justo porque sua inversão dá outro intervalo justo.

Intervalos Aumentados: é o que tem um semitom cromático a mais do que um intervalo maior ou um intervalo justo de mesmo nome. Teoricamente, qualquer intervalo maior ou justo pode ser transformado em um intervalo aumentado, elevando a nota superior um semitom cro-mático, ou abaixando a nota inferior um semitom cromático.

Intervalos Diminutos: é o que tem um semitom cromático menos do que um intervalo menor ou intervalo justo. Teoricamente, qualquer intervalo Menor ou Justo pode ser transforma-do em um intervalo diminuto, abaixando a nota superior um semitom cromático ou elevando a nota inferior um sem tom cromático.

A composição dos intervalos

A composição de um intervalo é o número de tons e semitons de que é composto.

Deve-se contar os tons e os semitons de um intervalo sempre de baixo para cima, ou seja, da nota mais grava à mais aguda.

Para indicar a composição de um intervalo, empregam-se as seguintes abreviações:

t = Tom
std = Semitom diatônico
stc = Semitom cromático

Veja alguns exemplos:

1J Dó1 – Dó1 = Uníssono
1A Dó1 – Do#1 = 1stc
2m Dó1 – Réb1 = 1std
2M Dó1 – Ré1 = 1t
2A Dó1 – Ré#1 = 1t+1stc
3m Dó1 – Mib1 = 1t+1std
3M Dó1 – Mi1 = 2t
3A Dó1 – Mi#1 = 2t+1stc
4D Dó1 – Fáb1 = 1t+1stc+1std
4J Dó1 – Fa1 = 2t+1std
4A Dó1 – Fá#1 = 2t+1std+1stc
5D Dó1 – Solb1 = 2t+1std+1std
5J Dó1 – Sol1 = 3t+1std
5A Dó1 – Sol#1 = 3t+1std+1stc
6m Dó1 – Láb1 = 3t+1std+1std
6M Dó1 – Lá1 = 4t+1std
6A Dó1 – Lá#1 = 4t+1std+1stc
7m Dó1 – Sib1 = 4t+1std+1std
7M Dó1 – Si#1 = 5t+1std+1stc
8J Dó1 – Dó2 = 5t+1std+1std
8A Dó1 – Dó#2 = 6t+1stc


Inversão dos intervalos

Inverter um intervalo e transportar a nota grave uma oitava acima (Inversão ASCENDENTE) ou transportar a nota aguda uma oitava abaixo (Inversão DESCENDENTE).

Nas inversões:

1ª permanecem 1ª
2ª se converte em 7ª
3ª se converte em 6ª
4ª se converte em 5ª
5ª se converte em 4ª
6ª se converte em 3ª
7ª se converte em 2ª
8ª se converte em 8ª 

Intervalo JUSTO permanece JUSTO
Intervalo MAIOR se converte em MENOR
Intervalo MENOR se converte em MAIOR
Intervalo AUMENTADO se converte em DIMINUTO
Intervalo DIMINUTO se converte em AUMENTADO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Loading...