Escola

CLIQUE AQUI PARA VISITAR O NOSSO SITE OFICIAL

Endereço e contatos:

UNIDADE I - Rua. Tab. Eurydice de Barros Esteves, 156, Mangabeira I, João Pessoa, Paraíba 58055-450, Brasil

Contatos:
Oi (83)98740-2530 (WhatsApp)
Tim (83)99966-6875
Claro (83)99102-3221
Vivo (83)98101-7208

Sobre o fundador... Visite as redes sociais do Prof. Elvis Chaves...

E-mail: profelvischaves@yahoo.com.br
Blog
Site oficial
Facebook
Google+

YouTube

Use o GPS:


FAÇA SUA BUSCA NO BLOG AQUI

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Desmascarando o mito do: Aprenda fácil.

Desanimo muitos em aprender piano/teclado ao insistir que é necessário estudo.

Seria muito mais fácil se eu desenhasse uma escadinha e simplesmente dissesse que basta você subir um "degrauzinho" de cada vez e tudo será aprendido sem que você perceba. Talvez se eu chamasse esse formato de "aprendizado gradual" ou algo desenvolvido de maneira descomplicada, tudo pareceria mais colorido.

Saiba que todo esse enfeite de "fórmula" de aprendizado ou aprendizado "gradual" não quer dizer que você não precise estudar.

E com estudo eu digo sentar a bunda no banquinho e praticar pra vencer as dificuldades apresentadas pelo instrumento.

E isso feito diariamente.

Então, veja bem, o que é realmente necessário, aquilo que é o essencial para um aprendizado eficaz, não é a bobagem de um aprendizado gradual, mas sim algo que seja pensado em como você vence as dificuldades.

É isso que chamo de plano de estudos.

O plano de estudos perfeito deve abarcar 3 aspectos que podem ser entendidos assim:

1) Atividade musical:

São as músicas que você vai estudar para não apenas acertar as notas, mas para desenvolver o seu senso musical.

Sem um repertório, seu corpo e seu ouvido não saberão como lidar com a música.

2) Suporte mecânico:

São os exercícios de suporte para a "atividade musical", além de colocar o seu mecanismo corporal no ponto exato para aproveitar ao máximo o tempo de estudo.

3) Suporte teórico:

Aqui existem 2 visões.

A da "teoria musical" propriamente dita, que fará você entender, por exemplo, tons e semitons, escalas, etc. E a "teoria técnica", que você precisa conhecer para saber qual exercício é o melhor para cada caso e como é o melhor jeito de abordar um problema na "atividade musical".

Repare que o ponto 1 é o mais importante nesse plano de estudo.

O resto é apenas suporte. Servem para que você execute a "atividade musical" da melhor maneira possível.

Então, se o seu objetivo é tocar piano ou teclado, preocupe-se em dar atenção, em primeiríssimo lugar, as músicas que vão desenvolver a sua sensibilidade musical.

Muito ou pouco tempo pra estudar, não importa, você deve dar prioridade para o ponto 1.

Se você tem muito tempo para estudar, divida, digamos, em 30% do seu tempo diário com o estudo dos passos de suporte.

Se tem pouco tempo por dia, estude as atividades de suporte apenas 2 vezes por semana.

No aspecto geral, esse será o plano de estudos mais eficaz que você poderá montar.

Depois que esse tipo de estudo estiver bem desenvolvido, qualquer aprendizado mais abstrato, como leitura musical ou harmonia, serão como um passeio no parque.

Claro, um passeio no parque COM estudo, mas o trabalho mais duro já foi realizado.

Essa minha visão sobre o aprendizado musical vai contra a cultura do aprendizado fácil que é aparentemente oferecida pela internet, mas ela funciona e é 100% sincera.

Texto: Felipe Scagliusi

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Loading...